°• A T I R A N D O •°

 

 

 

 

 

 

 

QUEM SOU



TIRO-DE-SEMI-METRALHADORA-C_pia1-1024x768.jpg

Bruno GV
Nascido em São Paulo, SP, Brasil
Formação em Ed. Física, Administração e Direito

Advogado (OAB/SP)
Gestor de Negócios, Consultor e Empresário
Instrutor de Arte Marcial Bujinkan Budo Taijutsu (Budô)

Estudioso sobre Armas e Técnicas Orientais de Guerra (Budô)
Terapia Reiki Nl. 2

Piloto de Moto Custom/Sport (Harley-Davidson / Kawasaki)

Piloto de Veículo Off-Road (Troller T4)
Piloto de Embarcações Costeiras (Arrais)
Mergulhador Avançado (AOWD PADI) - Especialização Naufrágio
Atirador CAC da 2ª RM - SFPC / EB
Instrutor de Armamento e Tiro - IAT (CEVEL)
Armeiro Necessário Glock
Filiado ao Movimento Viva Brasil (MVB)
Filiado ao Movimento Defesa.Org - Campanha do Armamento
Filiado a Confederação Brasileira de Tiro Defensivo (CBTD)

         Tive meu primeiro contato com armas aos 12 anos vendo meu pai e meu irmão apostando quem acertava o galão de água a 16 metros com uma carabina de pressão de chumbo 4,5mm. Já nesta época ficava admirado não com o barulho do tiro com pressão de ar ou com a forma bruta daquela arma longa, mas sim de como poderia existir uma precisão tão fantástica entre um aparelho bruto de ferro e madeira e seu alvo final mesmo a distâncias mais longas.


         Nesta época comecei a tomar gosto por todo tipo de “aparelho” de precisão que traduzisse a intenção do equipamento em minhas mãos se refletindo em um acerto perfeito no alvo programado.

1.jpg

Esse é o modelo novo de minha primeira carabina de pressão.


Rossi 4,5mm Mira fixa.


          Nesta época comecei a tomar gosto por todo tipo de “aparelho” de precisão que traduzisse a intenção do equipamento em minhas mãos se refletindo em um acerto perfeito no alvo programado.

         Perto dos meus 17 anos, fiquei muito tentado a começar a adquirir minhas próprias armas, porém, pela falta de idade, somente pude ir para duas opções: Armas de Airsoft ou Armas de Paintball.
As armas de Paintball eram muito caras, pesadas, de uso difícil e faziam muita sujeira… .Tive pouco contato com elas, apesar de sempre me divertir nas batalhas em campos com obstáculos realistas ou grama sintética. Por este motivo optei por algo que na época ainda não era muito bem conhecido e nem registrado ou legalizado por setores do exército no Brasil, as armas de Airsoft.

          Minha primeira réplica ou simulacro de arma de fogo foi uma Beretta vinda da China e comprada em Aparecida/SP, seu funcionamento era básico por ação de mola “Spring”; para cada tiro necessitava puxar o “ferrolho” e acionar o gatilho que a pressão das molas disparava um projétil esférico de plástico de 6mm.

2.jpg

Por muito tempo foi um “brinquedinho” divertido, nela eu comecei a testar agilidade em puxar o “slide” e disparar e também um pouco de tiro ao alvo, pouco, pois sua precisão não era boa.


Beretta 6mm Airsoft Spring

3.jpg

Logo após a euforia desta bela aquisição, na época, adquiri outro simulacro de arma de fogo só que dessa vez já era mais bem acabado e moderno, consegui uma pistola Glock 17 em Airsoft 6mm por ação de gás ´´Blowback´´, seu funcionamento necessitava mais manobras, pois para efetuar disparos em função automática necessitava ser carregada com o gás na parte inferior do carregador o que durava em torno de 100 disparos.


Glock 6mm Airsoft Gás

          Com a maioridade, porém sem conhecimentos na época sobre legislações profundas sobre SINARM ou SIGMA, parti para a lógica cadeia evolutiva das armas de pressão e adquiri duas belezas de armas de pressão de ar/gás de chumbo 4,5mm:

4.png

1 – Carabina de Pressão Rossi Dione Black Optic


– calibre 4.5mm de Chumbo Operação: Manual, a ar com miras reguláveis.

5.jpg

2 – Pistola de Pressão Co2 HK USP 


– calibre 4.5mm de Chumbo

Operação: Semi-automática, a gás Co2 com miras fixas e carregador circular giratório interno.

          Durante essa fase aproveitei ao máximo o que estes equipamentos podiam me ensinar e me treinar para as futuras armas de fogo. Utilizei todas elas em diversos espaços, condições climáticas e físicas e aprendi sobre mecanismos de pressão a ar e gás. Foram épocas produtivas e educativas, pois desenvolvi noção sobre segurança após um descuido “idiota”, disparar a carabina carregada em uma janela de vidro de minha mãe, o que hoje acredito que foi um susto necessário e educativo para o futuro.


          Passada a segunda leva de euforia e já próximo de meus 20 anos, decidi entrar no mundo das armas de fogo, mas como não possuía idade para ter uma arma própria, fui em busca de cursos e clubes de tiro e fiz minha iniciação com mais de 100 disparos de Pt .380 Taurus e revólver Taurus, e acredito que foi a emoção mais divertida e assustadora que tive, pois nunca havia visto de perto disparos múltiplos e controlados com diversos calibres e modelos de armas de fogo e aquele barulho enorme.


          Depois deste curso percebi que obter conhecimento sobre o assunto de Armamento e Tiro me fazia muito bem e aí começou meu caminho no mundo dos armamentos.

Após aquele dia meu esporte e meu hobby tornou-se o tiro.


          De lá para cá passei por vários estandes de tiro, clubes e até “curiando” campeonatos em Atibaia/SP, testei vários armamentos, descobri seus benefícios e seus pontos ruins, suas falhas e precisões, utilizando revólver, pistola, carabina, espingarda, rifles semi-automáticos, semi-metralhadoras e etc, todas as armas com suas particularidades e detalhes específicos.

6.jpg

Em 2008 apostilei junto ao SIGMA do 2°RM meu CR de Atirador e finalmente consegui meu sonho de criança, apostilei minha primeira GLOCK , G25 Semi-Auto, Cal. 380 AUTO, 15+1 Standard. E logo aprendi que Glock não aceita munição fraca e que até mesmo munição original CBC - Treina PODE causar falhas de ejeção ou chaminé em Glock´s G 25-28.

7.jpg

Em 2010 me formei instrutor de armamento e tiro e minha sede de conhecimento ou curiosidade só aumentou.


Tive novamente a oportunidade de aprender detalhes sobre cada tipo de armamento e suas engenharias, bem como os princípios e fundamentos das armas de fogo, do tiro e da recarga de munições.


De lá até o longe futuro, espero adquirir mais e mais conhecimento, experiências e amigos e poder dividir meus conhecimentos com quem gosta tanto ou mais que eu destes:


´´Brinquedos Adultos para Pessoas Totalmente Responsáveis´´ – Armas de Fogo.

Sugestão não patrocinadora:



http://www.mvb.org.br/



http://www.defesa.org/




8.png

´´ FORMAR UM BOM GUERREIRO É FÁCIL ! - DIFÍCIL É FORMAR UM BOM SER HUMANO. ´´

( HATSUMI SENSEI – SOKE FOR BUJINKAN BUDO TAIJUTSU JAPAN​ )

Em tempo de paz convém ao homem serenidade e humildade; mas quando estoura a guerra deve agir como um tigre!”

( William Shakespeare )

Sem_t_tulo_-_Copia.png

“Si vis pacem para bellum”                    -                    ´´Molon Labe´´